4 de novembro de 2009

"Se quiser falar com Deus, tenho que calar a voz"

8 anos de maternidade completados nesta terça, dia 3.

Mais um ciclo fechado, mais um início. O nosso dia começou cedo, ambos preguiçosos e ansiosos, num simultâneo muito nosso. O sol chegou com um parabéns. Canmtei baixinho em seus ouvidos uns versos nítidos para o acordar. E já desperto, lhe entreguei as caixas e também a primeira cartinha de aniversário, já que agora o texto fixa e as frases podem ser mais longas, do jeitinho que a mamãe gosta de fazer. Lemos juntos. Rasgamos juntos os papéis. Presentes de aniversário são pra mim os mais importantes porque marcam os ciclos. Esse ano O presente foi um navio pirata para montar. Pecinhas de madeira, tinta, adesivos, cola, vela, bandeira pirata... delícia! Ele adorou. Eu adorei o seu adorar.

Na escola cheguei no recreio, com o bolo e os brigadeiros. E ganhei um monte de abraços quando agradeci a todos os coleguinhas pela amizade que têm a ele. Aqueles momentos que você entende porque a vida vale tanto, sabe? Pois é.

Gritamos os parabéns, fizemos eclodir na sala o seu nome. Celebramos a sua vida e de quebra ele fez de olhinhos fechados o pedido do ano, secreto secretíssimo, claro.

Seus olhinhos brilhavam.

Depois o restinho da aula. Eu fui pra casa esperar.

De tarde, depois e um almoço gostoso, fomos ver o mar, sentir areia. Não demoramos. A maré altíssima, deixou só um trechinho de areia pra nós dois. Piscina então, decidimos juntos. E brincamos até o fim da tarde, contrariando a renite.

Ia voltar ontem pra Alagodé. Mas umas lagriminhas bobas pediram pra ficar. O que mamãe não faz por aqueles olhinhos?

Estou aqui com os olhos miudinhos de sono... Deixei Salvador às seis da manhã. Sim, ouvi passarinhos...

2 comentários:

  1. Me da um vontade de ser mãe quando vejo essas coisas... Sorte de Juan ter uma mãe escritora para definir esses momentos assim, de forma tão linda. Parabéns para ele!

    ResponderExcluir
  2. Ah neguinha... Parabéns mesmo. E sorte nossa de ter um mundo povoado de crianças como ele, que nos iluminam os caminhos. E azar o nosso também, que fica careca mais cedo. hahahaha

    ResponderExcluir

Abra a boca e mostra a língua!