17 de novembro de 2009

Do Mário de Sá Carneiro

Eu não sou eu, nem sou o outro
Sou qualquer coisa de intermédio
Pilar da ponte de tédio
que vai de mim para o outro

"Uma bichinha revoltada com uma poesia não menos densa", segundo a Adriana Calcanhoto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Abra a boca e mostra a língua!