10 de novembro de 2009

O Prefeito retado e pidão.

Acostumada a lidar com caninos que muito ladram e pouco mordem, ando satisfeita com o que tenho presenciado na cidade de Alagoinhas, onde resido há pouco menos de um mês. No município que tem água das melhores brotando da terra, a prefeitura faz jus ao seu slogan, que fala a todos de “um novo tempo”.

A quem diga que o prefeito é “pidão”. Veja bem: se pidão é aquele que não tem medo de estabelecer parcerias favoráveis e necessárias para o progresso da cidade, sim, Paulo Cezar é um grande pidão. Mas há de se notar a diferença entre pedir e negociar. E o prefeito de Alagoinhas é um negociador top de linha. Não é à toa que em dez meses de gestão, Alagoinhas tenha crescido tanto e o “pidão” esteja entre os políticos baianos mais admirados no estado, segundo a própria categoria.

Desde o início de sua gestão, em janeiro deste ano, Paulo Cezar já promoveu uma série de melhorias na cidade, muitas delas estabelecidas através de parcerias inteligentes com o governo do estado ou com grandes empresas como a Rede Bompreço e a Petrobrás.

Como exemplo podemos citar o recapeamento nos asfaltos; a organização do trânsito, com novas sinaleiras nas principais avenidas; o Centro Odontológico 24 horas; o Portal de Tributos, que facilitou a vida dos contribuintes; o Credibahia; o decreto do Dia da Consciência Negra como feriado municipal; a promoção da melhor festa do Dia das Crianças que a cidade já viu. Em andamento estão: a recuperação de 17 praças; as obras do supermercado Todo Dia; a duplicação da Avenida Juracy Magalhães; a informatização das escolas rurais da região e a entrega de mais 496 unidades habitacionais.

Passeando por Alagoinhas me ponho a pensar quantas coisas mais esse homem será capaz de fazer pela cidade nos próximos três anos e quem sabe, nos próximos quatro que virão. Prefeito que vai à zona rural ouvir a população, que visita obra de surpresa para acompanhar seu andamento, que recebe estudantes em manifestação em seu gabinete, sentados frente a frente para um diálogo aberto. Esse é um exemplo que deve ser seguido.

Há aquele ditado que diz: quem não chora não mama. Mas Paulo Cezar não precisa de muitas lágrimas para conseguir o que quer, porque tem competência para conquistá-las, acima de tudo. Porque é um bom administrador, um grande gestor. A cidade de Alagoinhas está de parabéns por sua escolha.

Um comentário:

  1. Escrevi esse artigo para um jornal daqui de Alagodé, em resposta a uma matéria muito mal escrita onde imperava a falta de respeito pelo prefeito Paulo Cezar.

    Faço questão de demonstrar minha admiração pelo ômi mesmo, que é retado como poucos administradores e uma figuraça súper simpática. Já sou fã de carterinha, independente de ser sua assessora.

    Bjos procês

    ResponderExcluir

Abra a boca e mostra a língua!