9 de novembro de 2010

Lá vai a tempestade..

A gente aprende a amar aos poucos e todo tempo é válido para apreender um pouco mais do outro. Acreditar que é possível. Encarar o que sente. Não desistir.

São diárias as lições. As conciliações dos problemas, o respeito aos espaços seu e do outro. Não é fácil. Mas quem disse que seria mais gostoso se fácil fosse?

Eis que chega a calmaria, Depois dos Temporais. Eis que da filosofia, nascem os exercícios. Eis que do espanto, nasce a poesia.

Eias que chega o tempo de acordar, de despertar para o verdadeiro amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Abra a boca e mostra a língua!