23 de novembro de 2010

"...como se quem quer me fazer sofrer esteja precisando danadamente que eu sofra.”

Difícil mesmo é não ouvir mais a sua voz, acordar com um bom dia e não poder ligar para dividir palavras novas.

Difícil é ver o tempo passar e o amor descer corredeira abaixo, deixando fios de lembranças, tantos planos..

Difícil entender que, caso fosse diferente, eu talvez não estaria. Que nada aconteceu por acaso, que fomos ambos vítimas e algozes dos nossos sonhos e quereres, da nossa própria covardia.

Difícil mesmo é lidar com essa solidão, esse vazio, que antes não havia. Ver-se sozinha novamente, mas de um jeito tão diferente e tão estranho...

"Porque eu fazia do amor um cálculo matemático errado: pensava que somando as compreensões, eu amava. Não sabia que, somando as incompreensões, é que se ama verdadeiramente. Porque eu, só por ter tido carinho, pensei que amar é fácil".

Clarice Lispector

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Abra a boca e mostra a língua!