4 de fevereiro de 2010

"Gosto de ser e de estar"


O tempo segue e a gente pensa que conhece as pessoas, pensa que sabe até onde cada uma pode chegar. Mas não sabemos. Não sabemos mesmo. Porque nós, humanos, somos antes criaturas, bichos.


No ambiente de trabalho, não esperamos encontrar amigos. Eis um ensinamento passado a mim pelo meu pai e que, confesso, só fui aprendendo pouco a pouco, utópica que sou. Foi pelo meu otimismo demasiado e pela minha intolerância envergonhada que aprendi, pelos cantos que passei que não dá pra esperar o melhor das pessoas que dividem cadeiras e computadores – ou volantes, ou vassouras, enfim; é preciso esperar delas o pior mesmo e se felicitar quando as coisas boas vêm.

Eu sei lidar pouco com pessoas diretamente, no dia-a-dia. Por isso não casei de novo, por isso desejo tanto chegar o dia em que possa trabalhar em casa, por isso não entendo quando alguém me indica uma graduação em Gestão de Pessoas. Tenho aspectos de líder, gosto de estar à frente, mas ainda sou pouco tolerante. E pra piorar o babado, não suporto injustiça, crueldade, falta de solidariedade e falta de caráter. Ok, eu devia me matar né? rsrs

Gosto de ser jornalista e trabalho em assessoria pra ganhar dinheiro. Explícito assim. E como gosto de ganhar dinheiro, busco trabalhar com excelência. Sou apreciada e solicitada e cada vez mais respeitada em minha área. Mas não gosto de lidar com gente. E continuo não aceitando falta de comprometimento e desleixo, continuo não aceitando desagregadores e medíocres. Sonho em formar uma equipe de peso pra salvar o mundo ainda e já tenho uns três ou quatro nomes muito bons em minha lista.

E pra quem acredita ainda que se passa incólume por qualquer estrada, meus pêsames. Sejamos bons no que fazemos, sejamos criteriosos, trabalhemos com esmero, minha gente. Competência é um troço que se conquista com tempo e experiência, mas vem moldada de berço, assim como os princípios de justiça e capricho em tudo o que fazemos. Foda-se a caretice de não ser careta. Cada coisa tem sua hora e lugar. E tudo é relativo, bem dizia Einstein.

Um comentário:

Abra a boca e mostra a língua!