17 de março de 2011

.Colapso.

Para agora: Introspecção, reflexão e busca pelo entendimento das coisas que precisam ser transformadas.

Talvez seja a proximidade da lua com a terra.
Talvez seja o abalo com as imagens vindas do Japão.
Talvez seja o cansaço de trabalhar tanto com algo que não dê mais tesão.
Talvez seja a distância do abraço dos amigos verdadeiros.
Talvez seja saudade reprimida de planos frustrados.
Talvez seja a ausência de um beijo apaixonado.
Talvez seja o inferno astral antes do aniversario.
Talvez seja a falta de uma faxineira.
Talvez seja falta de chá de camomila.
Talvez seja solidão pulsante.
Talvez sejam as unhas sem fazer a mais de um mês.
Talvez seja saudade do mar.
Talvez seja medo do medo da entrega.
Talvez seja falta de uma noite inteira de sono.
Talvez seja a soma de todas essas coisas e outras tantas mais...
Mas a verdade é que me sinto a beira de um grande e assustador ataque de nervos.

Momento para harmonizar as crises. O grande ponto do momento é entender o que lhe desagrada e perceber como não é difícil resolver tais questões, com as atitudes apropriadas e justas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Abra a boca e mostra a língua!